Espadarte

Único representante da família Xiphiidae, o Espadarte/Swordfish (Xiphias gladius) tem como principal característica, e que lhe dá nome, o prolongamento do maxilar superior em forma de bico, porém diferentemente dos marlins, e distinto por esse motivo, apresenta a extremidade achatada em forma de espada e não cilíndrida como no caso dos marlins. Uma outra característica peculiar, é uma quilha no pedúnculo da nadadeira caudal. O corpo é alongado e fusiforme. A coloração é cinza azulado ou castanho na metade superior do corpo e marrom claro ou esbranquiçado na parte inferior. Apenas os indivíduos jovens apresentam escamas, bastante diferentes, que desaparecem gradualmente com a idade. Alcança cerca de 4,5m de comprimento total e 600kg.

espadarte_01.jpg

 Xiphias gladius

É muito agressivo e ataca presas pequenas e grandes. Alimenta-se principalmente de peixes de cardumes, crustáceos e lulas. A carne é considerada excelente, nos mercados é vendido em filés congelados e conhecido como “MECA”. Como é difícil de capturar e luta muito, é bastante apreciado na pesca esportiva oceânica. 

espad_03.jpg

Vive em alto mar e em áreas costeiras, tanto na superfície quanto no fundo. Peixe migrador, normalmente é solitário e não permanece na mesma área por muito tempo. Não é muito freqüente no Brasil, mas pode ser encontrado de Norte a Sul, especialmente na região Norte.

espad_05.jpg

Pode nadar próximo à superfície, expondo a nadadeira dorsal e parte da caudal.

Em sua captura é empregado equipamento do tipo “barra pesada” para pesca oceânica. As varas devem ter passadores com roldanas e as carretilhas devem ter capacidade para armazenar pelo menos 500m de linha. Só é capturado no corrico. No caso de grandes exemplares, embarcações especializadas com cadeiras próprias para pesca são indispensáveis.

espad_04.jpg

As iscas a serem utilizadas são as naturais, como peixes voadores, farnangaios e atuns, e iscas artificiais. As iscas artificiais preferidas são as grandes lulas, mas algumas vezes atacam os plugs de meia água.

xiphias_gladius-ab130.jpg

Dicas de pesca: Por melhor que seja o equipamento, se não houver calma, experiência e uma boa equipe, os peixes não serão embarcados.

Muito cuidado ao trazer o peixe para o barco, porque o bico em forma de espada pode ser bastante perigoso.

espad_02.jpg

Recorde:
536,15 kg/1182 lb 0 oz

One Response to “Espadarte”

  1. eliezer junior on Março 19th, 2010 at 17:45

    muito obrigado pelo esclarecimento,havia lido a respeito desse peixe em um livro chamado “o velho e o mar”,mas os amigos duvidaram de mim quando falei a respeito do peixe,agora ficou mas do que provado que ele existe mesmo.

Deixe seu comentário