Matrinxã

Peixe de escamas da família Characidae, a Matrinxã (Brycon amazonicus) é um peixe que lembra muito um lambari grande. O corpo é alongado, um pouco alto e comprimido. Sua coloração geral é prata nos flancos, com dorso mais escuro em marrom ou preto e nadadeira caudal geralmente com faixas negras e bordos brancos. Apresenta uma mancha arredondada escura na região umeral. Tem boca pequena ornada com dentes multicuspidados (com várias pontas), dispostos em várias fileiras na maxila superior, cortantes e trituradores. Produz muco abundante e viscoso, de aspecto leitoso. Atinge pouco mais de 70cm de comprimento total e cerca de 4,5kg de peso.

matrinxa09.jpg

Brycon amazonicus

Com ataques rápidos e muita disposição, a matrinxã não resiste a uma apetitosa isca. Com saltos acrobáticos após ser fisgado, encanta o pescador com seu brilho prateado.

Presente em rios com profusa vegetação, a matrinxã é uma espécie onívora. Costuma se alimentar no período de águas altas preferêncialmente de frutos, flores, sementes e artrópodes. Na época seca também consome pequenos peixes e outros animais, como pequenos caranguejos e caramujos. Nos rios de água clara, é comum ver cardumes de matrinxã, se alimentando debaixo das árvores, ao longo das margens.

matr_03.jpg

Também está associado a ambientes lóticos, mas sempre com íntima relação com a vegetação marginal com a qual mantém estreita dependência. Busca abrigo em meio a pedras, troncos e galhadas de arvores mortas. A matrinxã atua como dispersora de sementes de algumas espécies vegetais da mata ciliar, assumindo papel importante nos ambientes marginais das florestas (várzeas e igapós) da Amazônia. Realiza migrações reprodutivas e tróficas.

Ocorre nas Bacias amazônica e Araguaia-Tocantins, onde pode ser encontrada nas corredeiras e remansos dos rios.

matr_078.jpg

O equipamento mais indicado é do tipo médio, com linhas de 10 a 17 libras e anzóis de n° 1/0 a 5/0, encastoados com empates de 5 a 10cm.

Podem ser capturados com iscas naturais de frutos, peixinhos, pequenos filés, bolas de massa, minhoca, coração e fígado de boi em tirinhas.

Com iscas artificiais, os pequenos plugs com cerca de 8 a 12cm, spinners e colheres, principalmente, são a chave do sucesso para divertidas e agitadas pescarias.

matr_102.jpg

No fly prepare varas de 6 a 8, com linhas floating ou sinking tip atadas a líderes com cerca de 2 metros e iscas que imitam insetos (gafanhoto), frutinhos (coquinhos) e peixinhos, como os streamers.

Dicas de Pesca: Use iscas artificiais com cores claras como branco e amarelo.

A melhor época para a pesca dessa espécie é na estação cheia, com água subindo e descendo. Ocasionalmente na estação seca.

Recorde:
Brycon falcatusmatrinxã-miúda – 0,45kg/1lb
Brycon amazonicusmatrinxã-verdadeira – 3,36kg/7lb 6oz

4 Responses to “Matrinxã”

  1. Colegas e Amigos pescadores.:

    Vejam como podemos fazer para introduzir peixes esportivos em nossa região:

    Se cada pescador comprar de 300 a 500 alevinos de matrinxã, dourado, piapara, piraputanga e soltar nos rios de suas regiões, daqui a 2 ou 3 anos eles já estarão grandes e prontos para serem pescados.

    Isso é uma consientização de cada pescador e se cada um fizer a sua parte com certeza, nós teremos dias futuros felizes.

    Abraços.

  2. Edu, só tem um problema em sua teoria.
    A soltura de espécies não nativas em rios é muito perigosa e causa grande impacto ambiental sobre as espécies que vivem no mesmo. Não se pode ir soltando qualquer alevino em qualquer rio, para fazê-lo é preciso de todo um estudo.
    Portanto, não soltem espécies que não sejam nativas do rio sómente por sua esportividade, poderá por em risco toda vida aquática desse rio.

    Atenciosamente
    Equipe Pesca.Tur.br

  3. obrigado pela dica com matrinxã , minha esposa pegou uma em um pesqueiro e não sabia ao certo que peixe era , até ver as fotos que acompanham a matéria . abrs !

  4. morro em ipatinga mg e aqui tem um clube ( nautico alvorada ) que tem uma linda lagoa, e nessa lagoa foram soltos varios matrinxã, segundo a diretoria do clube e para combater as piranha de barriga vermelha que esta tendo de mais, so que de uns tempos para cá os banhistas estão sendo atacado por peixe e o clube esta falando que é o matrinxã. isso pode acontecer? o matrinxã ataca banhista?

Deixe seu comentário