Barbado

Peixe com formato alongado e cabeça relativamente pequena, assim como os olhos. Possui boca terminal, longos barbilhões achatados, em forma de fita. O primeiro raio da nadadeira dorsal pode apresentar filamento igualmente alongado. Sua nadadeira adiposa é longa e baixa e a caudal furcada. A coloração geral é acastanhada ou cinza no dorso e na região mediana dos flancos. A parte inferior dos flancos e do ventre é branca. Todas as nadadeiras são acizentadas. É carnívoro, com preferência por pequenos peixes. Gosta de permanecer em regiões mais profundas no canal ou leito, em praias submersas ou nos poços. Reúnem-se em cardumes.

barbado1.jpg

Pinirampus pirinampu

Encontrado no leito dos rios de médio e grande porte da Bacia Amazônica e do Prata, gosta de permanecer em regiões mais profundas no canal, em praias submersas ou nos poços, pode ultrapassar 1 metro de comprimento e a pesar cerca de 8 kg.
Peixe de couro, possui longos barbilhões com função tátil, de onde se originou o seu nome. Quando fisgados proporcionam boas brigas ao pescador.
O equipamento utilizado em sua pescaria é o medio/pesado.
Principalmente fisgado com iscas naturais, as mais indicadas são as encontradas na própria região.

barbadohjfudioah.gif

Dicas de Pesca: Iscas vivas de tuvira costumam render ótimas pescarias, mas pedaçoes de carne ou peixe são igualmente atraentes. Uma vez capturado um exemplar, insista no local pois costumam nadar em cardumes. Procure pescar em poços durante o dia e nas praias fluviais à noite.

Melhor época: O ano todo, com ênfase no período de seca.

Recorde de pesca esportiva:

Pescador: Ian-Arthur de Sulocki

Peso (kg): 7,680/16 lb 15 oz

Local de captura: Riu Xingu, Pará – Brasil

Data: 7 de agosto de 2001

Vídeo Pesca Esportiva:
[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=q_bzMVKgi_M]

Deixe seu comentário