Crescimento dos peixes

Ao contrário de outros integrantes do filo Chordata(Aves, mamíferos, anfíbios…) os peixes só param de crescer no momento de sua morte. É óbvio que existe um certo limite genético ao crescimento das diferentes espécies, o qual está diretamente ligado a velocidade em que aumentam de tamanho e expectativa de vida.

crescimento.gif

A taxa de crescimento dos peixes não é uniforme, sendo muito alta nos primeiros meses ou anos de vida, até que atinjam a maturidade sexual. O Dourado-do-mar por exemplo, pode atingir mais de 5 kg no primeiro ano de vida. Em compensação, vive ao redor de apenas 4 a 5 anos.

Fatores que influenciam no crescimento:

– Disponibilidade de alimentos: Quanto mais disponível por um grande período de tempo, maior é o crescimento.

– Temperatura: Existe uma faixa ideal que varia conforme a espécie. Qualquer grande variação influi diretamente em seu crescimento.

– Regime hidrológico: As cheias e secas das bacias indáveis afetam diretamente os peixes desses rios. Durante as grandes cheias, o crescimento é favorecido. Nas secas prolongadas, a disponibilidade de recursos é afetada, diminuindo o crescimento.

– Genética: Embora um certo limíte máximo esteja na “memória” das células, ele é freqüentemente ultrapassado.

– Densidade populacional: Geralmente existe uma densidade ideal, favorável ao crescimento máximo das espécies.

Deixe seu comentário